Pular para o conteúdo principal

[SESSÃO DE RESENHAS]: Série: Stranger Things

Distribuição: Netflix


SINOPSE:
Ambientada em Hawkins, Indiana, Estados Unidos, conta a história de um garoto que desaparece misteriosamente. Enquanto a polícia, a família e os amigos procuram respostas, eles acabam mergulhando em um extraordinário mistério, envolvendo um experimento secreto do governo, forças sobrenaturais e uma garotinha muito, muito estranha.


Elenco: Winona Ryder, David Harbour, Finn Wolfhard, Milli Bobby Brown, Gaten Matarazzo, Cara Buono, outros.

Diretores: Matt e Ross Duffer
Roteiristas/ Criadores: Matt e Ross Duffer

Episódios: 8
Temporada: 1
Produção: Em andamento
Distribuição: Netflix
Ano: 2016


     Demorei. Mas voltei! Como minha semana foi muito recheada de acontecimentos que vou partilhar aqui com mais calma depois que acabar totalmente, tenho uma novidade no meio de tudo isso. Abri resenhas para seriados também, além de filmes e livros. Tudo, tudo por causa de Stranger Things. 
          Ok. Eu não tinha e não tenho Netflix, uma alma muito bondosa, que foi meu amigo, me passou sua conta, pois eu estava maluca para assistir Glee, depois que a Netflix liberou as temporadas. Fiquei muito, mas muito animada, pois eu assistia quando passava bastante na televisão, e também, posteriormente, uma das atrizes me inspirou para fazer uma das personagens do meu livro. Então, eu fui com calma. Todo mundo já estava comentando dessa coisa de Stranger Things que eu não estava entendendo é nada. Fiquei assistindo alguns episódios aos poucos de The Flash, pois estava em dívida com Barry Allen. Então a vontade foi maior. Apertei no poster da série e apareceu, primeiro episódio "O Desaparecimento de Will Byers", você já fica, ao primeiro instante, curioso(a). Ok. Assisti. Eu juro para vocês, leitores queridos, nunca assisti uma série tão rápido na minha vida. Nunca me viciei em uma série como estou viciada nessa coisa há uma semana, já considero pacas! Brilhante. Maravilhoso. Meu Deus. O que era aquilo na parede? Enfim, olha o spoiler! (Vai assistir!)
        Um pouquinho sobre minha pesquisa interna desse vício, quer dizer, dessa série. Stranger Things é uma websérie dirigida pelos irmãos Duffer e distribuída para a plataforma da Netflix. A história se passa no ano de 1983 e é completamente valorizada e inspirada por elementos da cultura pop e escritores como Stephen King e Steven Spielberg. Desde o poster da série você já pode analisar combinação das cores de Star Wars, como o azul e o vermelho em cada canto da arte, e pelo posicionamento da arte em si. Ela valoriza desses detalhes até um acessório de um personagem, por exemplo. É completamente detalhista.
        Mas então, a pergunta que fica é: "Qual a razão dessa série ter tantos admiradores em um prazo tão curto?" Talvez seja por tantos elementos utilizados como referência? A boa direção dos novatos irmãos Duffer? Não há uma explicação ao certo, pois a opinião pode variar de um internauta a outro, a única decisão unânime é que essa é uma das melhores séries já feita. Não sou eu quem estou falando isso, são os telespectadores, mas como eu assisto, então está ok. Essa é uma das melhores séries já feita, sim!
       Referências, paixões demonstradas na construção dessa história como "ET, O Extraterrestre", "Mad Max", "X-Men", "Alien vs Predador", "Poltergeist", "The Hobbit",... O que nós sabemos é que a história se passa na pequena cidade de Hawkings, Indiana em que quatro melhores amigos, Dustin Henderson, Mike Wheeler, Will Byers e Lucas Sinclair teriam uma noite bem maior do que uma simples rodada de jogo. Will Byers acaba sumindo sem deixar um rastro sequer. As buscas logo começam, com a ajuda de seus três amigos, família, um detetive que você acreditava que seria um completamente vendido na história, que no final das contas é o nosso tio Hop s2 e uma garota mas muito, muito estranha. Uma espécie de Matilda completamente avançada. Eleven. Ela chega ativando os holofotes para sua carinha de emburrada e poderosa. Sim, Eleven, assim como o número. Onze. A trama além de tais envolvimentos completamente inexplicáveis, porque você tem que assistir para sentir a grande emoção, explora uma investigação por experimentos governamentais com crianças e forças sobrenaturais. Alguns pontos da série no seu final poderiam ter sido mais exploradas, tipo a Barb <3 Sinto sua falta, sua linda! 
         A série é considerada como do gênero terror, porém ela aborda muito mais suspense, drama e ficção científica no seu geral. Altamente aclamada pela crítica, o seriado que envolve muito, mas muito mais do que eu te contei leitor, está sendo considerada como a terceira série mais assistida pela Netflix em toda sua existência. A crítica especializada e do público não variou muito, recebendo pelo menos uma média de mais de 90% de aprovação. No site IMDb, um portal de base de dados pertencente à Amazon, Stranger Things soma 9,1 de 10,0 pontos.
         Eu realmente me surpreendi muito com a série, eu não sou muito chegada à séries, filmes, livros que abordam muito terror, mas vendo que não abordava tanto quanto estavam dizendo, que sua maioria de episódios era suspense, drama e ficção científica, eu fiquei bastante ciente que eu iria gostar, mas nunca pensei que eu fosse gostar tanto quanto eu estou gostando. Eu terminei todos os 8 episódios em 3 fucking dias!!! E eu fiquei demasiadamente agradecida pela querida Netflix ter liberado a confirmação da segunda temporada da série, e uma estimativa de que a mesma haverá cinco temporadas no total. É pra sorrir ou pra chorar de emoção? Então farei os dois.

Nota: 4,9 (só por causa da coitada da Barb sem explicação muito relevante)/ 5,0


Gostou da minha resenha? Comente! Siga nas redes sociais para falar comigo:
TWITTER: @paulamcbooks
INSTAGRAM: @paulamcbooks
FACEBOOK: Paula Mirabelli Basílio // Página: Paula M. C. Basílio




Comentários

Postagens mais vistas

Resenha: The Roman - Sylvain Reynard

LANÇAMENTO: 06/12/2016
TÍTULO: THE ROMAN
GÊNERO: FICÇÃO, THRILLER, ROMANCE
AUTOR: SYLVAIN REYNARD
NÚMERO DE PÁGINAS: 300
EDITORA: EVERAFTER ROMANCE
IDIOMA: INGLÊS



SINOPSE
Raven e sua irmã, Cara, estão à mercê de um pequeno destacamento de vampiros florentinos, que estão entregando-as como uma oferta de paz para a temida Curia em Roma. Embora não tenha certeza de que William sobreviveu ao golpe que derrubou seu principado, Raven está determinada a proteger sua irmã a qualquer custo, mesmo que isso signifique desafiar Borek, o comandante do destacamento. Em um esforço para impedir que Raven caia nas mãos de seus inimigos, William se põe à mercê do romano, o perigoso e misterioso rei vampiro da Itália. Mas o romano não é o que ele espera ... Alianças e inimizades mudarão e se fundirão quando William luta para salvar a mulher que ama e seu principado, sem mergulhar a população de vampiros numa guerra mundial. Esta conclusão impressionante para a série florentina terá leitores em toda a Itália e além …

Review: The Roman - Sylvain Reynard

RELEASE DATE: DECEMBER 6TH
TITLE: THE ROMAN
GENRE: FICTION, ROMANCE, THRILLER
AUTHOR: SYLVAIN REYNARD
PAPERBACK: 300 PAGES
PUBLISHER: EVERAFTER ROMANCE
LANGUAGE: ENGLISH




SYNOPSIS
Raven and her sister, Cara, are at the mercy of a small detachment of Florentine vampyres, who are delivering them as a peace offering to the feared Curia in Rome.
Though she’s unsure William survived the coup that toppled his principality, Raven is determined to protect her sister at all costs, even if it means challenging Borek, the commander of the detachment.
In an effort to keep Raven from falling into the hands of his enemies, William puts himself at the mercy of the Roman, the dangerous and mysterious vampyre king of Italy. But the Roman is not what he expects …
Alliances and enmities will shift and merge as William struggles to save the woman he loves and his principality, without plunging the vampyre population into a world war. This stunning conclusion to the Florentine series will take readers across Italy and…

Entrevista com o fenômeno literário, J. A. Redmerski

Hoje o blog recebe uma das autoras mais vendidas ao redor do mundo, ocupando o primeiro lugar na lista dos jornais The New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Suas obras já foram traduzidas para mais 20 idiomas! Aqui ela bate um papo comigo sobre algumas novidades para os fãs, inspirações para a sua escrita e muito mais!



Seus trabalhos têm sido traduzido em mais de vinte idiomas. Wow, isso é definitivamente grande! Você já imaginou chegar onde está agora?
Eu sempre sonhei isso, mas eu realmente nunca imaginei o sucesso – é algo surpreendente e arrebatador!

Por que você começou a escrever? Você teve alguma inspiração por alguns autores e seus trabalhos?
Eu comecei a escrever aos 13 – romances, enfim; mas antes disso eu sempre estive escrevendo algo. Eu fui inspirada principalmente por autores como Anne Rice e Neil Gaiman, dois de meus autores preferidos.

Você tem planos para traduzir seus outros livros para o português aqui no Brasil?
Eu adoraria ter todos os meus livros traduzidos,…